O projeto das Conferências de Lisboa envolve um trabalho sistemático que alimenta a produção de conhecimento, a decisão política, a reflexão e o debate sobre temas do Desenvolvimento.

As Conferências de Lisboa são um evento internacional de periodicidade bienal, com a finalidade de promover o debate sobre o Desenvolvimento.

As dinâmicas do desenvolvimento estão a provocar profundas mudanças na arquitetura das relações internacionais. Não é somente a clivagem Leste-Oeste que perde relevância com o fim da guerra fria e a implosão do sistema soviético; também a divisão Norte-Sul se dilui com a diversificação geográfica de polos de crescimento, tornando obsoleta a divisão do mundo em pontos cardeais. Novas configurações estratégicas e ameaças à segurança, a crise de competitividade europeia, o peso e influência de países emergentes, a sustentabilidade dos modelos de desenvolvimento ou o notável crescimento das economias africanas são fatores que tornam os desafios do desenvolvimento mais globais, interdependentes e complexos.

As Conferências visam influenciar agendas políticas e têm por público-alvo decisores políticos e empresariais, gestores, académicos, jornalistas e ativistas da sociedade civil.

O foco da discussão nas dinâmicas globais que influenciam os modelos e políticas de desenvolvimento, o financiamento, o investimento e a cooperação visa afirmar as conferências como evento internacional de referência. No entanto, o projeto não se esgota na sua realização, mas antes incorpora um trabalho sistemático e contínuo que alimenta a produção de conhecimento, através de outros debates, publicações e eventos.