#statefragility

_A conferência

Como promover uma governação sustentável, inclusiva e eficaz dos recursos naturais?

Mais de 1.5 mil milhões de pessoas vivem em países afetados por conflitos. A maioria destes países são ricos em recursos naturais valiosos que, se bem geridos, podem contribuir para o crescimento económico e a prosperidade.

Após o fim dos conflitos violentos, os governos destes países precisam de um aumento sustentável dos rendimentos que lhes permita sustentar a paz, reforçar o processo de construção do Estado, promover a resiliência e assegurar serviços básicos.

No entanto, as fracas capacidades institucionais para a governação dos recursos naturais resultam, frequentemente, num aumento das tensões entre o crescimento, os conflitos e a sustentabilidade, em paralelo com a interferência de interesses externos ou práticas de corrupção. Estes países ricos em recursos naturais tendem a não conseguir gerir e assegurar uma parte importante das receitas geradas pelo setor extrativo e outros recursos naturais, sofrendo também de falta de investimento e/ou de práticas nefastas ao nível ambiental e social.

Em alguns casos, mesmo nos países mais ricos, a “maldição dos recursos” tem agravado tensões sociais e políticas, contribuindo igualmente para o endividamento e para desigualdades sociais e territoriais. Os países vêem-se muitas vezes encurralados num círculo vicioso em que são, simultaneamente, ricos e pobres.

Uma governação sustentável, transparente, inclusiva e eficaz dos recursos naturais, tais como a água/oceanos, a terra e as matérias-primas (minerais, petróleo) é fundamental para os países mais frágeis.

A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável reconhece, de várias formas (incluindo no ODS 12 sobre consumo e produção sustentáveis), a importância da gestão sustentável e utilização eficiente dos recursos naturais. No entanto, a realização destes objetivos é uma tarefa complexa, que depende de fatores políticos, económicos e de segurança, ao nível local, regional e global.

A conferência, realizada no auditório da EDP em Lisboa, contribuiu para novas perspetivas sobre a governação e gestão dos recursos naturais, com vista a reforçar a paz e promover a resiliência e o desenvolvimento.

Esta é a primeira de uma série de Conferências bienais organizadas pelo g7+ e o Clube de Lisboa para dar a conhecer e debater os desafios enfrentados por países frágeis e afetados por conflitos.

_Oradores

_Programa da conferência

 

Descarregar em PDF

 

_Publicação

 

Descarregar em PDF

_Painéis da conferência

Abertura

Resiliência, Desenvolvimento e Fragilidade

Keynote Speech

Governação e Sustentabilidade dos Recursos Naturais

Encerramento

_Organização

_Parceiros

_Apoio